BLOGS

sábado, 5 de dezembro de 2009

Por detrás da farda - Polícia Civil x Polícia Militar: saiba o que uma pensa da outra


A revista Veja trouxe em sua edição nº. 2141, de 2 de dezembro, uma reportagem mostrando em diversos estados brasileiros o que as Polícias Militar e Civil pensam uma da outra. A resposta não foi muito satisfatória para nenhum dos lados. Diante disso, o jornal O Mossoroense adaptou a matéria à realidade da região e entrevistou 10 policiais de cada farda, em Mossoró e na região Oeste, para ter uma ideia do que uma corporação fala da outra.

A ideia de confrontar as duas insígnias foi para ver até que ponto a sociedade pode esperar das defensoras da lei no combate ao crime, principalmente o crime organizado, que é o mais preocupante no Oeste potiguar.

No primeiro momento quando se questionou se havia corruptos nas polícias, a maioria dos PMs ouvidos, cerca de 65%, acreditam que já está bem menos os casos de policiais civis que se deixam corromperem. Enquanto isso, 58% dos civis entrevistados afirmam que no meio militar a corrupção é privilégio de poucos caducos que têm uma visão conservadora da corporação.

No quesito onde foi indagado se a corrupção de uma é maior que da outra, as respostas apontam para uma proporcionalidade, onde cerca de 80% dos militares dizem que os civis são mais corruptos, enquanto que 89% dos civis dizem que a outra farda tem mais corruptos. O pensamento de um soldado, lotado em uma cidade da região Oeste, defende que enquanto uma polícia se sente melhor e mais bem preparada que a outra, os bandidos se organizam e trilham na dianteira das corporações, com armamentos mais sofisticados e de última geração.

"É necessário que as duas fardas deixem de lado o estrelismo onde uma quer aparecer mais que a outra e juntos vamos combater o crime que é o melhor a fazer pela sociedade, que espera muito mais de nós, enquanto que defensora social", disse.

A rivalidade se acentua mais entre as polícias, quando uma acusa a outra de torturar preso dentro das delegacias ou ainda, nas estradas no momento de transportar detentos. Um policial civil explica que os grupos de combates e apoios da Polícia Militar são peritos em surrar e torturar presos para que esses confessem algum delito que por ventura tenha cometido.

"As táticas de interrogações dos presos são praticamente as mesmas que eram utilizadas na época da Ditadura Militar, para se ter uma ideia, em muitos locais onde as delegacias são comandadas pela Polícia Militar, ainda se utilizam o famoso 'pau-de-arara'", disse.
FONTE - JORNAL O MOSSOROENSE (17/10/1872), EDIÇÃO DO DIA 06/12/2009(DOMINGO)

Na relação de confiança, as opiniões se divergem mais uma vez. Os militares retratam a Polícia Civil como uma instituição esquecida pelo governo, onde a maioria das delegacias está abarrotada de inquéritos não-concluídos, com crimes que foram arquivados sem investigações devidas, além de um despreparo muito grande. Já quando o pensamento vai para o outro lado, os civis reconhecem que a PM é mais estruturada, porém não merece muita confiança, uma vez que a mesma tem um histórico político e social que amedronta a população e ainda vigoram nos segmentos hierárquicos do militarismo.

População da região Oeste diz que ações são insuficientes

Diante de todos esses fatos e argumentos de ambas as partes, o que falta às polícias para que consigam restaurar um nível civilizatório de segurança na cidade e na região Oeste?

As estatísticas mostram que os serviços de segurança pública custam aos brasileiros 16 bilhões de reais por ano.

No entanto, é mínimo o nível de satisfação com o serviço pelo qual se paga caro. Além de ouvir os policiais, O Mossoroense entrevistou 25 pessoas da população oestana.

Para 92% delas, a situação da violência está fora de controle; e as ações da polícia para acabar com o crime organizado são insuficientes e não tem esperança de melhorias.

O comerciante Antonio José Dias, 48 anos, residente no município de Umarizal, onde já teve seu estabelecimento assaltado por duas vezes, disse que o problema está na formação dos policiais que não correspondem às expectativas das pessoas, que esperam muito mais ainda da polícia. "A população está com medo e confia pouco na polícia, a vida nas cidades é insegura e o medo toma conta das ruas", disse o comerciante.

A professora aposentada Loide Sales destaca que as cidades estão ficando desertas de pessoas de bem, onde as ruas vazias são territórios de gangues. "Retomar os espaços urbanos das mãos dos bandidos tem um efeito profilático contra o crime", destacou.
OPINIÃO DO STPM RR JOTA MARIA
Como policial militar da reserva acho que o Brasil somente deveria ter uma única polícia. das cinco polícias, nenhuma dela é o ideal, a única que possui uma maior moral é a POLÍCIA FEDERAL. A minha PM precisa passar por uma grande transformação, primeiramente, mudando as instruções, tantos para praças, como para oficiais, fazendo com que nossos policiais sejam mais instruidos no que diz respeito a legislação. A maioria deles nunca leram um só artigo da CONSTITUIÇÃO FEDERAL, daí como um policial que não sabe de nada de lei vai agir no momento de uma ocorrência. Como ele não sabe resolver dentro da lei, age de seu acordo, se acertar tudo bem, até a aplaudido pela sociedade e elogiado pelo comando; quando erra, é punido pelo Regulamento Policial Militar e condenado pela sociedade.


quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

FIM DA GREVE NA POLÍCIA CIVIL - RN


03/12/2009 - Após 48 horas de paralisação, a Polícia Civil decidiu suspender a greve e aceitar a nova contraproposta do governo que apresentou um cronograma para retirada dos presos de todas as delegacias do Estado. Por unanimidade, a categoria decidiu pela volta aos trabalhos em assembléia realizada na noite de ontem no auditório do Sindicato dos Policiais Civis e Servidores da Segurança Pública (Sinpol), na Avenida Rio Branco, Cidade Alta.

Ficou acordado entre representantes do Sinpol e os secretários Vagner Araújo, chefe da Casa Civil, e Agripino Oliveira Neto, da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed), a retirada imediata dos presos de todas as delegacias de Natal "Essa era nossa principal reivindicação. Além disso, foi assinado um documento com um cronograma para retirada de todos os presos do Estado", relatou Vilma Marinho, presidente do Sindicato dos Policiais. Além da capital, foi garantido ao Sindicato a retirada, em até 15 dias, dos presos das delegacias de Parnamirim e a desocupação dos prédios de Ceará-Mirim, Extremoz e São José do Mipibu em, no máximo, 90 dias. Para os demais presos que superlotam as delegacias do interior foi apresentado um prazo máximo de 120 dias.

A partir de hoje, os presos flagranteados serão encaminhados às delegacias para serem autuados, porém, após registrados os flagrantes, eles passam a ser de responsabilidade da Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejuc). Hoje, várias delegacias distritais já amanheceram com policiais militares e agentes carcerários.

Ficou agendado uma reunião para o dia 15 de janeiro de 2010 para tratar dos demais itens da pauta como aumento do efetivo, implementação de um Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) e promoção automática de agentes.

Delegacias distritais e especializadas passam a funcionar 24 horas

Enquanto as mudanças não ocorrem, serão alugados imóveis onde funcionarão, administrativa e fisicamente as delegacias. Após a saída de todos os presos, os prédios antigos serão reformados e as delegacias voltam aos seus prédios de origem, funcionando 24 horas por dia, de domingo a domingo.

"As pessoas precisando de atendimento da Polícia, não vão mais precisar se deslocar a apenas duas delegacias da cidade. Agora, quando for feita a transferência física por completo, elas podem registrar ocorrências na delegacia do seu bairro. Isso serve tanto para as delegacias distritais, quanto para as especializadas", frisou a presidente.

O serviço 24 horas, de acordo com o Sinpol, é obrigação da Polícia Civil. "Nós queremos trabalhar e isso é uma prova, para a sociedade, que nossa greve é em prol da população que terá um serviço de qualidade e não só pra gente", garantiu Vilma.
FONTE - JORNAL CORREIO DA TARDE - NATAL/MOSSORÓ

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

GREVE NA POLÍCIA CIVIL - RN


No dia primeiro de dezembro de 2009(terça-feira) a Polícia Civil do Rio Grande do Norte entra em greve por tempo indeterminado. A confirmação foi feita pelo vice-presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado (Sinpol), Djair Oliveira, na manhã de ontem.

De acordo com o vice-presidente, todas as delegacias distritais e especializadas vão estar fechadas. Apenas as delegacias de plantão da Zona Sul e Zona Norte em Natal e as regionais do interior continuarão funcionando para registrar flagrantes.

O Sinpol garante que o Carnatal, com início marcado para a quinta-feira (3) e se estendendo até o domingo (6), poderá ficar sem o apoio da Polícia Civil. Segundo Djair Oliveira, nenhum boletim de ocorrência será registrado durante a greve e também não haverá funcionamento nas delegacias neste período. "O Carnatal sem polícia é culpa da governadora, que não nos recebe", disse.

Para Djair Oliveira, a Secretaria de Segurança do Estado enviou um ofício ao Sinpol em resposta às reivindicações feitas pela categoria. "Eles pediram um prazo de 90 dias para resolver os problemas dos presos nas delegacias de Natal e disseram que nos últimos anos o governo investiu na reestruturação do aparato policial. Mas o problema dos presos não é apenas em Natal. É na Grande Natal e no interior também", acrescentou.

INTERIOR

Mesmo diante da recomendação do Sinpol de que todas as delegacias devem permanecer com as portas fechadas durante a paralisação, as sediadas no interior deverão continuar com suas atividades normais, inclusive em Mossoró.

De acordo com alguns delegados, as atividades não podem parar devido ao grande número de ocorrências registradas no dia a dia. Eles acreditam que se as carceragens fecharem suas portas o acúmulo de serviço vai dificultar ainda mais o funcionamento.

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

BACHAREL ANTONIO PINTO


Bacharel ANTONIO PINTO, natural de Guiné Bissau, no continente africano, colônia portuguesa. Cheguou ao Brasil em 1979. Nasceu na Guiné, que foi colônia , estudou até o primeiro ano da universidade no Senegal, país vizinho a Guiné Bissau, que foram colônias francesas, por isso sua maneira diferente de falar. Foi quando o seu país se libertou e para lá voltou . Como não falava português, teve que sair para aprender a língua. Na minha ausência, muita coisa mudou. Houve dois golpes de Estado. Tentei voltar, mas a família se reuniu, pois alguns dos meus parentes foram envolvidos nessa situação e, como minha mãe ficou traumatizada com o que estava acontecendo, eu fui ficando ausente. Passei um tempo na Europa, mas não me acostumo com o clima europeu, findei voltando para o Brasil. Em Natal, contraí matrimônio, trabalhando como advogado, quando surgiu o concurso para a Polícia Civil. O escritório em que ele trabalhava já não se sustentava por conta de desentendimento entre os sócios. Sem uma segurança financeira e com crianças para criar, fez o concurso. Naturalizado brasileiro, foi aprovado, atuou, em primeira instância, em duas delegacias da capital e, de uma hora para a outra, foiconvocado na delegacia geral, pois estava necessitando de um delegado para Mossoró. Costuma dizer que para quem vem da Guiné Bissau, Mossoró, Pau dos Ferros ou Luiz Gomes é perto. Ela existe, como em todo segmento da sociedade. No seu caso, não tinho compactuado com a corrupção. Ele até afirma que é mal visto por alguma ala que quer até o tacha de alcagüete. Se souber, denuncia. Porque acha que bachareis, hoje, na Polícia Civil, mesmo em todo o Brasil, não precisam roubar. Com bons salários. Não há como delegado tentar extorquir dinheiro de um pobre cidadão que ganha um, dois ou três salários mínimos. Mesmo que não ganhasse bem.

FONTE: JORNAL GAZETA DO OESTE

sábado, 23 de maio de 2009

MUDANÇA DE NOME DE SECRETARIA

LEI COMPLEMENTAR N.º 262, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2003.

Altera as Leis Complementares n.º 118, de 30 de dezembro de 1993, n.º 136, de 12 de setembro de 1995, n.º 152, de 16 de janeiro de 1997, n.º 163, de 5 de fevereiro de 1999, n.º 172, de 17 de janeiro de 2000, n.º 186, de 28 de dezembro de 2000, n.º 190, de 8 de janeiro de 2001, n.º 194, de 11 de junho de 2001, n.º 207, de 5 de novembro de 2001, n.º 209, de 19 de novembro de 2001 e n.º 231, de 5 de abril de 2002, que dispõem sobre a organização do Poder Executivo do Estado do Rio Grande do Norte, entre outras providências.

A GOVERNADORA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE, Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio Grande do Norte decreta e eu sanciono a presente Lei:

.......................................................................................................................................

Art. 6º Fica transformada a Secretaria de Estado da Defesa Social – SDS, criada pela Lei Complementar Estadual n.º 209, de 19 de novembro de 2001, em Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social – SESED.

.......................................................................................................................................

Art. 9º Os arts. 7º, 16, 22, 25, 29, 30, 33, 36, 41 e 57, bem como as denominações das Seções V,

VI, IX e XII do Título II, da Lei Complementar n.º 163, de 5 de fevereiro de 1999, com as redações dadas pelas Leis Complementares n.º 186, de 28 de dezembro de 2000, n.º 190, de 8 de janeiro de 2001, n.º 194, de 11 de junho de 2001, n.º 209, de 19 de novembro de 2001 e n.º 231, de 5 de abril de 2002, passam a vigorar com a seguinte redação:

“Art. 7o ..............................................................................................……...................

I – ......................................................................................................……...................

a) (Revogado)

......................................................................................................................................

II – Secretarias de Estado:

a) ...................................................................................................................................

.......................................................................................................................................

f) Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social;

......................................................................................................................................

Da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social

Art. 29. À Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (SESED), compete:



I – programar, supervisionar, dirigir e orientar a ação da Polícia Militar e da Polícia Civil, a quem compete a apuração das infrações penais, exceto as militares, promovendo os meios necessários à investigação de natureza criminal ou contravencional, visando à segurança pública e à defesa social, respeitada a competência da União e assegurada a cooperação com as autoridades federais, dos demais Estados e do Distrito Federal;

.......................................................................................................................................

VIII – (REVOGADO)

§ 1º A Polícia Militar, força auxiliar e reserva do Exército, juntamente com a Polícia Civil e o Corpo de Bombeiros Militar, subordinam-se administrativa e operacionalmente ao Governador do Estado, por intermédio da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (SESED).

.......................................................................................................................................

§ 3º A Polícia Militar é comandada por Oficial da ativa do último posto da corporação, com nível e remuneração de Subsecretário, e com competência para os atos de gestão orçamentária e financeira.

.......................................................................................................................................

§ 6º A programação e o planejamento anual de investimentos das Polícias Civil e Militar e do Corpo de Bombeiros Militar ficarão sob o controle e supervisão da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (SESED), inclusive quanto à estruturação, acompanhamento e gerenciamento da aplicação e execução dos projetos e recursos disponibilizados no Orçamento Geral do Estado.

.......................................................................................................................................

Parágrafo único. As funções de ajudante de ordens, segurança e transporte, quando exercidas por policial militar do Estado do Rio Grande do Norte, lotados na Governadoria, são consideradas, para todos os efeitos, como função policial militar.” (NR)

Palácio de Despachos de Lagoa Nova, em Natal, 29 de dezembro de 2003, 115º da República.

WILMA MARIA DE FARIA

Artur Nunes de Oliveira Filho

Francisco Vagner Gutemberg de Araújo

ITEP/MOSSORÓ

ITEP/MOSSORÓ
O ITEP-Instituto Técnico-Cientifico de Polícia, filial de Mossoró foi instalado em 28 de dezembro de 1978, na gestão do então governador Tarcísio de Vasconcelos Maia, que passou a funcionar numa casa alugada pelo prefeito João Newton da Escossia, na Avenida Wescelais Braz, no bairro São José, funcionado nessa residência até 29 de setembro de 1981, quando o governador Lavoisier Maia inaugurou a sede própria do Itep, situada na Rua Camilo Paula, nº 01, no bairro Aeroporto, próximo ao quartel do 2º BPM. O primeiro diretor desse conceituado órgão público foi o perito Aurélio Paz.
Os primeiros funcionários do ITEP foram; Edilene Sena Leite, natural de Apodi, nascida em 16 de agosto de 1955, filha de Francisco Rafael da Silva Leite e Ezilda Sena Leite; Geraldo Galdêncio Costa e Francisco Rodrigues.
Os diretores que já passaram pela direção do ITEP/MOSSORÓ:
01 – Aurélio Paz de Andrade – 1978
02 – Dr. João Torres Pinto – 1978
03 – Dr. Manuel Ferreira Sobrinho – 1995
04 – Dr. João Bosco – 1998
05 – Dr. César Glaucio Torquato Reginaldo – 1999
06 – Dr. José Galba da Silveira – 2000 a 15/09/2006 - Natural de Reriutaba-CE, nascido em 11 de julho de 1950., filho de Miguel Silveira e de Maria José Lima Silveira. Desde 1º de janeiro de 1962 que mora em Mossoró.

07 - Odontólogo Marcelo Duarte – 15/09/2006

ITEP RN

Decreto Estadual 71 , de 22 DE abril de 1918, cria o GABINETE DE IDENTIFICAÇÃO E ESTATÍSTICA CRIMINAL. Em 17 de fevereiro de 1964, A Lei 3.088 (arts. 30, VII e 36) cria O INSTITUTO DE MEDICINA E CRIMINALÍSTICA - IMLEC, modificado pela Lei nº 3.148, de 09 de setembro de 1964 (art. 1º) fica transformado em órgão de regime especial, nos termos do disposto no artigo 6º, inciso III, da Lei Complementar nº 10, de 30 de abril de 1975, sob a denominação de INSTITUTO TÉCNICO-CIENTÍFICO DE POLÍCIA - ITEP O Instituto é dividido em Coordenadorias. São elas:
  • Coordenadoria de Identificação Civil e Criminal
  • Coordenadoria de Medicina Legal
  • Coordenadoria de Criminalística

COODENADORIA DE IDENTIFICAÇÃO

Expediu sua primeira identidade em 10 de setembro de 1918. Nos dias de hoje, conta com 7 postos de identificação na capital, 5 no interior, expede em média 800 carteiras de identidade e fornece 300 informações criminais/dia. Possui um Arquivo 2.300.000 Prontuários Civil e 78.000 Processos Criminais.

DA IDENTIFICAÇÃO CIVIL

Oferece serviços à comunidade através da expedição de Carteiras de Identidade, atendimentos domiciliares e convênios com diversas Entidades e Prefeituras.

DA IDENTIFICAÇÃO CRIMINAL

O setor criminal, compromete-se com as políticas de Direitos Humanos, uma vez que, auxilia as autoridades policiais e judiciárias, na medida que presta informações sobre o histórico criminal de pessoas indiciadas em inquéritos ou processos. Fornece Certidões de Antecedentes Criminais, esta comprova a idoneidade do cidadão para a sociedade além de identificar datiloscopicamente o apenado para fins de livramento condicional.

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA A IDENTIDADE (1ª VIA)

  • Certidão de nascimento ou casamento (original ou xerox autenticada);
  • 2 fotografias 3x4 recentes e de frente;
  • CPF, PIS ou PASEP (opcional);
  • Pagar taxa de R$ 6,00

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA A IDENTIDADE (2ª VIA)

  • Certidão de nascimento ou casamento (original ou xerox autenticada);
  • 2 fotografias 3x4 recentes e de frente;
  • CPF, PIS ou PASEP (opcional);
  • Nº do RG anterior;
  • Pagar taxa de R$ 15,00

ANTECEDENTES CRIMINAIS

  • Carteira de Identidade (Civil ou Militar);
  • Pagar taxa de R$ 4,00;
  • Ser maior de 18 anos.

ONDE REQUERER A IDENTIDADE

  • Central do Cidadão do Via Direta Shopping Via Direta - Natal / RN;
  • Central do Cidadão do Alecrim Av. Cel. Estevam - Natal / RN;
  • Central do Cidadão da Zona Norte Estrada da Redinha - Natal / RN;
  • Central do Cidadão Centro Av. Rio Branco - Cidade Alta Natal / RN;
  • Central do Cidadão de Ponta Negra Av. Eng. Roberto Freire, Praia Shopping - Nata / RNl;
  • Central do Cidadão de Parnamirim - Rua Ten. Medeiros - Centro - Parnamirim / RN;
  • Central de Atendimento da Ribeira Rua Ferreira Chaves, 137 - Natal / RN;
  • Central do Cidadão de Currais Novos - Pça. Cristo Rei, 18 - Centro - Currais Novos / RN;
  • Central do Cidadão de Mossoró - Rua Camilo de Paula, 5 - Aeroporto - Mossoró/ RN
  • Central do Cidadão de Caicó - Rua José Milton de Araújo, s/n - Penedo - Caicó / RN
  • Central do Cidadão de Nova Cruz - Pça. Dix-Sept-Rosado - Centro - Nova Cruz / RN
  • Central do Cidadão de Assu / RN Av. Sen. João Câmara, s/n Janduis - Assu /RN

ORGANOGRAMA

ENDEREÇO: Av. Duque de Caxias, 97 - Ribeira - CEP 59010-000 - Natal/RN

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Postos e graduações PM/BM

Postos e graduações PM/BM

No Brasil, a maioria das polícias e bombeiros militares estaduais seguem o prescrito pela Portaria do Ministério do Exército nº 340, de 4 de outubro de 1971; a qual estabelece a seguinte classificação hierárquica:

Oficiais Superiores
Coronel — Cel PM/BM
Tenente-Coronel — Ten Cel (ou TC) PM/BM
Major — Maj PM/BM
Oficial Intermediário
Capitão — Cap PM/BM
Oficiais Subalternos
Primeiro-Tenente — 1º Ten PM/BM
Segundo-Tenente — 2º Ten PM/BM
Praça Especial
Aspirante-a-Oficial — Asp Of PM/BM
Aluno-oficial ou Cadete — Al Of PM/BM ou Cad PM/BM
Praças Graduados
Subtenente — STen PM/BM
Primeiro-Sargento — 1º Sgt PM/BM
Segundo-Sargento — 2º Sgt PM/BM
Terceiro-Sargento — 3º Sgt PM/BM
Praças
Cabo — Cb PM/BM
Soldado 1ª Classe — Sd 1ª Cl PM/BM
Soldado 2ª Classe — Sd 2ª Cl PM/BM

Observações:

  • O desenho da insígnia de Aluno-Oficial ou Cadete PM/BM varia entre um estado e outro, não havendo uniformidade.
  • A divisa de Soldado PM de 2ª Classe apresentada refere-se a utilizada na Polícia Militar do Estado de Santa Catarina, sendo que na maioria dos estados os Alunos-Soldados (pop. "Recruta") não utiliza nenhuma divisa.
  • Existem insígnias exclusivas para o Comandante-Geral, o Chefe da Casa Militar e o Chefe de Estado-Maior em vários estados brasileiros, cada um com desenho próprio, sem uniformidade, de modo a diferenciá-los dos demais Coronéis pelo cargo que exercem.

Platina de Comandante Geral

Platina de Chefe da Casa Militar e de Chefe de Estado Maior

  • O Aluno-Sargento (policial ou bombeiro militar em Curso de Formação de Sargentos) também possui insígnia própria na PM PR , a qual corresponde a uma estrela de cinco pontas sobre o distintivo da PM (duas garruchas cruzadas).
  • Nos uniformes de gala e históricos, a tropa e as bandas de música costumam exibir insígnias e divisas com desenho e cores difenciados.

Coronel e Tenente-Coronel

Comandam Unidades Operacionais e dirige ou chefiam Órgãos de Direção Geral, orientam os oficiais e praças, interpretam para os seus subordinados a política de emprego do Comando Geral em função das prioridades da Corporação, planejam o emprego operacional do pessoal, quando precisa, acionam o Estado Maior da Unidade e o Comandante de Companhia, responsabilizam-se pela observância dos princípios técnicos da profissão, responsabilizam criminalmente aqueles que infrigirem a lei penal militar, nos casos de inquérito policial-militar e de flagrante delito, gerem atividades administrativas e financeiras, racionam o emprego dos recursos humanos e materiais disponíveis, empenhando-se para que os mesmos estejam sempre em boas condições de emprego, desenvolvendo medidas de integração comunitária, detectam angústias e os anseios dos integrantes da Unidade para tentar atendê-los no âmbito da Unidade ou levá-los ao escalão superior, e infundem o entusiasmo e orgulho pela profissão e pela Polícia Militar.

Em resumo, responsabilizam-se pelas políticas de pessoal, finanças, ensino e apoio logístico, bem como assessora o Comandante Geral nestas áreas e nas informações, Comunicações, Comunicação Social e Operações Policiais Militares.

Major

Chefiam Seções do Estado Maior da Unidade Operacional, assesoram o Comandante da Unidade no planejamento do emprego da Unidade Operacional nos assuntos relacionados com pessoal, informações, operações e apoio logístico, bem como na administração financeira e de material, supervisionam o cumprimento das normas técnicas e táticas do policiamento e das normas administrativas, propõem ao Comandante da Unidade medidas tendentes a otimizar o emprego dos recursos humanos e materiais, assessoram o emprego de recursos humanos e materiais, assessoram o Comandante da Unidade no planejamento operacional e presidem Conselhos adminitrativo-disciplinares, com exceção dos casos em que há oficiais superiores a eles como acusados.

Capitão

Comandam Companhia das Unidades Operacionais e substituem os majores nas funções de Estado Maior das Unidaes, quando necessário, orientam e instrui os oficiais e praças da Companhia, interpretam as ordens de modo a motivar os integrantes da Companhia a trabalhar com empenho, supervisionam o cumprimento das normas e dos regulamentos por parte de seus homens, presidem inquérito policial militar e lavra flagrantes de delito de crime militar praticado por policiais militares, procuram identificar as angústias dos seus subordinados relacioandos com os problemas da profissão, ouvem-os, no sentido de tentar solucionar seus problemas particulares ou levá-los ao escalão superior, responsabilizam-se perante o comandante de Unidade pelo emprego correto do pessoal da Companhia, empenham-se para que os recursos materiais destinados à atuação da Companhia estejam sempre em boas condições de uso, zelam pela boa apresentação individual dos componentes da Companhia, relacionam-se diretamente com os diversos segmentos da comunidade, busca apoio à ação do pessoal no policiamento, e infundem entusiasmo e orgulho pela profissão e pela Polícia Militar.

Primeiros e Segundos Tenentes

Auxiliam os Comandantes de Companhia nas Unidades Operacionais ou mesmo as comandam, quando necessário, comandam frações de tropa empregadas em operações militares, orientam e instruem os Sargentos, Cabos e Soldados, supervisionam a atuação do pessoal no policiamento, ouvem as praças para procurar ajudar a sanar seus problemas particulares ou levá-los ao conhecimento do Comando da Unidade, zelam pela boa apresentação do pessoal e pelo bom estado de conservação dos meios materiais destinados à atuação da companhia, relaciona-se diretamente com o público buscando apoio ao policiamento, representam, na condição de Oficial-de-Dia, o Comandante da Unidade nos horários fora do expediente, particulamente no que se refere ao policiamento, infundem, pelo exemplo, entusiasmo e orgulho pela profissão e pela Polícia Militar.

DELEGACIAS ESPCIALIZADAS

Investigação especializada

Em apoio as delegacias distritais, surgiram as delegacias especializadas decorrentes do desenvolvimento da atividade criminosa que também se especializou, organizou-se em quadrilhas e estendeu as suas ações por largas faixas territoriais. As principais delegacias especializadas reprimem o tráfico de entorpecentes, o roubo e o furto, inclusive de automóveis, as fraudes ou defraudações, sendo certa a inclusão das delegacias de homicídios dentre essas unidades pela importância do bem jurídico protegido que é a VIDA HUMANA . A Polícia Civil do Rio Grande do Norte conta com as seguintes especializadas:

  • DAME - Delegacia Especializada de Armas, Munições e Explosivos
  • DEA - Delegacia Especializada de Atendimento ao Adolescente
  • DEATUR / DEPREMA - Delegacia Especializada em Assistência ao Turista
  • DEAV - Delegacia Especializada em Acidentes de Veículos
  • DEC - Delegacia Especializada de Costumes
  • DECAP - Delegacia Especializada de Capturas
  • DECON - Delegacia Especializada de Defesa do Consumidor
  • DEDAM - Delegacia Especializada em Defesa da Mulher
  • DEDEPP - Delegacia Especializada em Defesa do Patrimônio Público
  • DEFD - Delegacia Especializada em Falsificações e Defraudações
  • DEFUR - Delegacia Especializada em Furtos e Roubos
  • DEHOM - Delegacia Especializada de Homicídios
  • DEPROV - Delegacia Especializada de Defesa da Propriedade de Veículos e Cargas
  • DETE - Delegacia Especializada em Tóxicos e Entorpecentes
  • DCA - Delegacia Especializada da Criança e do Adolescente


TELEFONES ÚTEIS

Recepção do Gabinete do Comandante Geral 3232-6330
Recepção do Gabinete do Subcomandante 3232-6337
Recepção do Gabinete do Cmt do CPC 3232-6342 / 3216-5505
Recepção do CPI 3232-6365
Assessoria Jurídica 3232-6335
Recepção da Diretoria de Pessoal - DP 3232-6369
3ª Seção/EMG 3232-6385
DAL 3232-6349
Assessoria de Comunicação Social – 5ª Seção 3232-6387
Diretoria de Ensino - DE 3232-6391
Informática 3232-6397
Banda de Música 3232-6357
Ajudância Geral 3232-6383
Setor de pessoal inativo – SPI 3232-6375
Corregedoria Militar 3232-7985
Academia de Polícia Militar - APM 3232-7650
Recepção da APM 3232-7653
CFAPM 3232-9776
Centro Integrado de Apoio ao Policial – CIASP 3232-7548
Hospital Central Cel Pedro Germano 3232-3640
Centro Clínico da PM 3232-3700
ROCAM (Companhia de motos) 3232-6359
Companhia de Polícia Feminina - CPFem 3232-6394
CPTur 3232-7549
Recepção da 1ª CPTran 3232-1534
Recepção da 2ª CPTran 3232-1540
Corpo de Bombeiros 3232-6871 / 3232-6870
GGI (Gabinete de Gestão Integrada) 3232-7098


BATALHÕES DA PM/RN

1º Batalhão de Polícia Militar 3232-2876
1ª CPM/1º BPM 3232-1556
CPRP/1º BPM - NATAL - 3232-7654
2ª CPM /1º BPM 3232-2892
2º BPM / Mossoró 3315-5601
3º BPM / Parnamirim 3272-2226
4º BPM - NATAL - 3232-7828
CPRP / NATAL - 4º BPM 3214-3487
5º BPM 3232-2284
6º BPM / Caicó 3421-6091
7º BPM / Pau dos Ferros 3351-5359 / 3351-2729
8º BPM / Nova Cruz 3281-5916
9º BPM - NATAL -3232-6381
10º BPM - Assú 3331-6516
BOPE - NATAL - 3232-7826

BASES COMUNITÁRIAS

1ª COMPANHIA DO 5º BPM 41411554
POTILÂNDIA 3232-2340
LAGOA NOVA 3232- 4523
CANDELÁRIA 3232- 7116
PLANALTO 3232-4346
PONTA NEGRA 3232-4415
NEÓPOLIS 3232-4348
SERRAMBI 3232-7688
MIRASSOL 3232-4522
CIDADE VERDE 3232-7689

ADEPOL - RN

A Associação dos Delegados de Polícia do Estado do Rio Grande do Norte - ADEPOL/RN é uma sociedade civil de tempo indeterminado, sem fins lucrativos, entidade de classe de âmbito estadual, constituída em julho de 1983, inscrita no Registro Civil das Pessoas Jurídicas da comarca de Natal, privativa do 2º. Ofício de Notas, em 27 de julho de 1983, fls. 192v, do Livro Próprio A- nº.11, sob o nº. de ordem 429, com publicação de seu estatuto originário, no DOE de 29 de março de 1983, com sede na Avenida João XXIII, 1848, Mãe Luiza, Natal/RN que congrega todos os delegados de polícia de carreira do estado, associados e que venham a associar-se, para a defesa de suas prerrogativas, direitos e interesses, pugnando pela preservação da Polícia Civil , como instituição permanente, destinada ao exercício, com exclusividade, das funções de polícia judiciária.

DIRETORIA EXECUTIVA
CARGO
NOME
PRESIDENTE Gustavo André Leite Santana
VICE – PRESIDENTE Ana Claudia Saraiva Gomes
1º. SECRETÁRIO Maria Ivany Bezerra
2º. SECRETÁRIO Francisco J. Pinheiro Borges
TESOUREIRO Lenivaldo Ferreira Pimentel
DIR. REL. PÚBLICAS Albérico José Noberto da Silva
DIR. JURÍDICO Adriana Shirley de F. Caldas
DIR. ESPORTES E SOCIAL Ronaldo Gomes de Morais



CONSELHO FISCAL
EFETIVOS
SUPLENTES
Henrique Maia M. Cavalcanti Sheila Maria Freitas de Souza
Inácio Rodrigues de Lima Getúlio José de Medeiros
Olavo Dantas de Medeiros Júnior Márcio Delgado Varandas



CONSELHO DE ÉTICA
NOMES
Gladson José Silva de Araújo
Virginia Karla Gomes
Francisco José Bandeira de Almeida
Alzira Veiga de Medeiros
João Bosco Vasconcelos de Almeida


Associação dos Delegados de Polícia Civil do Rio Grande do Norte
Rua João XXIII, nº 1848 - Mãe Luiza - Tel.: (84) 3202.9443 - Natal/RN

quarta-feira, 13 de maio de 2009

POLÍCIA CIVIL RN

A Polícia Civil do RN foi criada oficialmente em 20 de outubro de 1981 após a extinção da Força Estadual de Segurança Pública. Anteriormente, a Secretaria de Segurança Pública, atual Secretaria da Defesa Social era dividida em Polícia Militar, responsável pelo policiamento ostensivo, e a Polícia Judiciária, chefiada por um delegado bacharel em direito.
Em dezembro de 1981, foi realizado o primeiro concurso público. Para o cargo de delegado, foram abertas 20 vagas. Dentre os primeiros delegados aprovados, destacaram-se Maurílio de Medeiros Pinto, filho do Coronel PM Bento Manuel de Medeiros, que havia ingressado na Polícia em 1º de julho de 1966, hoje, aos 42 anos como policial e 73 de idade, e ainda continua na Polícia Civil, como subsecretário da Defesa Social; e o 1º sargento Iolando Farias de Morais, natural de Ilhéus - Ba, nascido a 26/5/34, filho de Antonio Morais Filho e Julia Farias de Morais, transferido para a reserva da PM, a pedido, em 04/6/86, com a finalidade de ingressar na PCRN

DELEGADO GERAL
Não temos a relação completa dos bacharéis que já exerceram a função de Delegado Geral da Polícia Civil, porém, veja abaixo alguns deles que passaram pelo comando da Polícia Civil do Rio Grande do Norte:
Bel MAURILIO DE MEDEIROS PINTO 1981
Bel IORLANDO FARIAS DE MORAIS, natural de Ilhéus-Ba, nascido a 26 de maio de 1934, filho de Antonio Morais Filho e de Julia Farias de Morais. 1970. Ingressou na Polícia Militar do Rio Grande do Norte, na condição de soldado PM, passando pelas graduações de Cabo e Sarnento. Em 1982 ingressou na Polícia Civil do Estado, na primeira turma de bacharéis da nossa querida e amada Polícia Civil
2º - GLADSON JOSÉ SILVA DE ARAÚJO
BEL ELIAS NOBRE DE ALMEIDA – 2
6/12/2004
BEL – ANTONIO DE ABREU PEIXOTO

PRIMEIRA MULHER A SER DELEGADA-GERAL DA POLÍCIA CIVIL

Dra. Suerda Valéria Maciel de Araújo Cruz, nascida no ano de 1960. Ela no dia 1º de julho de 2005-Sexta-Feira, assumiu a Delegacia Geral da Polícia Civil (DEGEPOL). Foi a primeira vez que uma mulher assume o cargo de Delegada Geral da Polícia Civil no estado do Rio Grande do Norte. A posse ocorreu no Centro Administrativo. Ela substituiu o Bel. Elias Nobre.
(Suerda Cruz comandou de fevereiro de 2003 a 1º de julho de 2005 a Diretoria de Policiamento da Grande Natal 0DPGRAN), sob o comando de 42 delegacias especializadas e distritais. Ela é formada em Direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, turma de 1983 e em 1985 ingressou na Polícia Civil. Em 2003 concluiu em primeiro lugar o curso superior de Polícia Civil.

SISTEMA PENITENCIÁRIO RN


SISTEMA PENITENCIÁRIO


Penitenciária Federal de Mossoró
Sítio Riachão, Zona Rural de Mossoró – RN 015 – MOSSORÓ/BARAÚNA
Inaugurada em o3 julho de 2009
A Penitenciária Federal de Mosoró foi a terceira a ser instalada no País, conta com 250 agentes penitenciários contratados através de concurso público. As obras da consrução do presídio foram iniciadas no dia 30 de outubro de 2005 e inaugurada no dia 3 de julho de 2009, com capacidade para abrigar 200 presos em celas individuais, construída numa área de 12 mil metros quadrados. A autorização foi dada pelo Ministério da Justiça, cuja construção obedeceu a uma determinação da Lei de Execução énal, de 1984, que não foi cumprida por nenhum outro governo.
A penitenciária federal de Mossoró é de segurança máxima e sua está localizada nas proximidades da Penitenciária Agrícula Mário Negócio e da Cadeia Pública Juiz Manoel Nofre de Souza. Inicialmente a mão-de-obra foram dos presos da PAMN que tinham bom comportamento e que receberam salário compatível com cada função, além de ter um dia de pena reduzido para cada três dias de trabalho
As penitenciárias federais são destinadas a presos de alta periculosidade e contam com celas individuais e monitoramento com cerca de 200 câmeras. O uso de bloqueadores de celulares também é feito para evitar que qualquer comunicação seja feita de dentro da unidade prisional.

COLÔNIA PENAL “Dr. MÁRIO NEGÓCIO”
RN 015 – MOSSORÓ/BARAÚNAS – ZONA RURAL
Inaugurada em 10 de março de 1979, construída em convênio com o Ministério da Justiça, na gestão do então Presidente da República, General João Batista de Figueiredo, Governo do Estado, na pessoa do Governador Lavoisier Maia Sobrinho e da Prefeitura Municipal de Mossoró, na administração de João Newton da Escossia. A solenidade inaugural foi presidida pelo Governador Tarcísio Maia, presente todo seu secretariado e famílias locais. Discursaram o Governador Tarcísio Maia, Prefeito João Newton e dr. Danilo Negócio, filho do patrono, em agradecimento à homenagem.
PATRONO: Dr. Mário Negócio de Almeida e Silva, natural de Fortaleza-CE e falecido em 30 de março de 1951, vitimado por desastre automobilístico em Tacima-PB, Secretário Geral do Estado da administração do Governo Jerônimo Dix-sept Rosado Maia. Viajava à capital pernambucana em missão do governo do Rio Grande do Norte, tendo como companheiro o Major Flamínio, da guarnição federal no Estado, José Herôncio de Melo, ambos feridos no acidente e o comerciante Omar Medeiros, também falecido no local do desastre.
O Dr. Mário Negócio residia em Mossoró, onde exercia a advocacia, além de exercer o magistério como professor dos vários estabelecimentos de ensino secundário da cidade. Jornalista, orador fluente e de grandes recursos, o dr. Mário Negócio deixou expressiva mostra de cultura aos potiguares.

ALGUNS EX-DIRETORES:

Capitão Fábio José Moreira – 1988
Capitão Fernane Formiga da Silva
Bel José Mário

Advogado Jefferson Freire de Lima -

Advogado Mário Jácome – 17/05/2004
Advogado Severino Urbano – interino – 02/12/2004

ATUAL DIRETOR:
CAPITÃO FRANCISCO ALVIBÁ GOMES FERREIRA, natural de Luís Gomes-RN, nascido em 28 de julho de 1967, filho do coronel Afonso Gomes Ferreira e de Maria das Graças Ferreira. Ingressou na PM em 30 de janeiro de 1989, como aluno-a-oficial, na Academia PM do Estado do Ceará. Casado com Silvia Regina Alves de Souza, matrimônio realizado em 12 de abril de 1996, ela natural de Pau dos Ferros. Pai de dois filhos; Bruna Souza Ferreira, nascida em 31 de dezembro de 1997 e Felipe Souza Ferreira, nascido em 1º de abril de 1999.

PENITENCIÁRIA REGIONAL DE PAU DOS FERROS
A Penitenciária Regional de Pau dos Ferros foi inaugurada em 7 de dezembro de 1993, construída no governo de José Agripino Maia, com capacidade para 85 apenados. Ocupam uma área de terreno de 2.064 metros quadrados e 963 metros quadrados de área construída, com disponibilidade de uma área para construção de 1.128 netros quadrados. O primeiro diretor desse presídio foi o Capitão PM Wellignton Alves Pinto, e como primeiro diretor, o subtenente Ivo Cipriano de Almeida.
EX-DIRETORS:

CAPITÃO PM WELLINGTON ALVES PINTO, natural de Angicos, nascido em 13 de maio de 1958, filho de Raimundo Pereira Pinto e de Maria Salete Alves Pinto. Ingressou na PMRN em 27 de fevereiro de 1980, como aluno-a-oficial. Casado com Ângela Maria Melo, matrimônio realizado em 26 de julho de 1984, em Natal.

SUBTENENTE - DJALMA FERNANDES DO REGO, natural de Pau dos Ferros, nascido em 16 de fevereiro de 1941 e falecido em acidente de trânsito na BR 405, no dia 19 de agosto de 2002, filho de Francisco do Rego Leite e de Ubaldina Fernandes do Rego. Ingressou na Polícia Militar no ano de 1970, na condição de soldado Rádio Operador, posteriormente galgou as promoções de cabo, 3º sargento, 2º sargento, 1º sargento e subtenente. Exerceu o cargo de delegado de polícia dos seguintes municípios: Martins, Portalegre, São Francisco do Oeste, Rafael Fernandes e outros. De 1997 a 2002 exerceu a função de diretor do Presídio Regional de Pau dos Ferros.
SUBTENENTE - JOSÉ NERES SOBRINHO, natural de de Campo Grande-RN, nascido em 21 de novembro de 1937, filho de Virgílio Neres da Silva e de Beatriz Jácome. Atualmente encontra-se no quadro da reserva remunerada da PM, desde 26 de maio de 1987. Casado com Zuleide Neris Pereira, natural de Pau dos Ferros, filha de José Pereira e de Maria Bezerra da Silva, com dois filhos: Marcelo Márcio Neris Pereira, natural de Pau dos Ferros, nascida em 21 de março de 1978, casado com Maria Lucineide de Oliveira, natural de Portalegre-RN, nascida em 21 de setembro de 1979, filha de Francisco Wilson Rego e Noômia de Oliveira; e Patrícia Neris Pereira, solteira.

CADEIA PÚBLICA JUIZ MANOEL ONOFRE DE SOUZA – MOSSORÓ
Sítio Riachão, Zona Rural de Mossoró – RN 015 – Mossoró/Baraúna.
Inaugurada em 23 de maio de 2002
Inaugurada em 23 de maio de 2002 pelo então governador Fernando Freire, com a participação de várias autoridades do estado, entre elas, a do Anísio Marinho Neto, Secretário de Defesa Social.O principal objetivo desse presídio é desafogar as delegacias da cidade de Mossoró e região. O primeiro diretor da Cadeia Pública de Mossoró foi o bacharel Johnson Peixoto. Com a participação com capacidade para 86 presos provisórios. Com uma área física de 1.940 metros quadrados, com 28 celas, sendo 4 especiais (individuais) e 4 para visitas íntimas
EX-DIRETORES:

1º - BEL.JOHNSON KRIECER DO VALE PEIXOTO – 25/05//2002
Vice-diretor – Francisco Jorge Queiroz
2º - Bacharel Mário Jácome de Lima 17/03/2003
CADEIA PÚBLICA DE CARAÚBAS “PROMOTOR MANOEL ALVES PESSOA”

Na área da Companhia de Polícia de Apodi apenas dispõe de um estabelecimento penitenciário, trata-se da Cadeia Pública “Promotor de Justiça Manoel Alves Pessoa”, localizada na Rua projetada, s/nº, no Bairro Leandro Bezerra, na cidade de Caraúbas, construída pela Governadora Vilma de Farias, em convênio com o Ministério da Justiça, através do Ministro Mario Tomaz Bastos, inaugurada em 23 de dezembro de 2004, que teve como primeiro diretor o bacharel Jackson Edson Nobre Praxedes. A primeira fuga ocorreu no dia 30 de janeiro de 2006,, quando por volta das 2 horas os presos de alta periculosidade: Luiz Carlos da Silva, Pacajus; Paulo Roberto Ferreira da Silva, O Rambo; Leandro Neves de Farias, Bola de Neves; e Jailton Saturno da Silva, Perneta, fugiram da Cadeia Pública de Caraúbas. Todos foram recapturados. No dia 14 de fevereiro de 2007 registrou-se a segunda fuga, quando 8 presos perigosos e armados com pistolas e facas fugiram pelo portão principal. No momento da fuga o Cabo Luciano Anísio de Lima foi assassinado e a agente penitenciária Marta Maria de Souza foi usada como escudo humano para a fuga, que estava na recepção. Posteriormente, a Polícia conseguiu matar 7 dos fugitivos: Ailson Gomes Pereira, David L. Bezerra, Daniel K. Campelo,Fábio Luiz Gomes, Francisco D. V. Nascimento,José Railk da Costa, Marcos Gomes dos Santos,Paulo Herkson de Araújo
ATUAL DIRETOR

Bacharel Francisco Canindé.
Diretor
CEDUC DE MOSSORÓ
O CEDU de Mossoró é considerado uma unidade modelo para reabilitação de jovens infratores. São encaminhadas para o Cedud as crianças e adolescentes que cometem atos infracionais e cumprem medidas de privação de liberdade.
Outra diferença das unidades de Natal e Parnamirim é de que a de Mossoró foi a primeira a atender aos dois sexos.
O prédiodo Cedud de Mossoró desperta a atenção de quem passa pela BR 405 sentido Mossoró Natal, pela sua beleza. O Estado investiu cerca de R$ 4 milhões na construção, com capacidade para a atender 48 adolescentes de Mossoró e região. A unidade atende jovens na faixa etária dos 12 aos 18 anos incompletos, em cumprimento de medidas sócio-educativas.
A Fundac disponibiliza uma rede de atendimento aos adolescentes infratores em Mossoró que completa os programas de Liberdade Assistida (LA), Prestação de Serviço à Comunidade (PSC) e as medidas de semiliberdade no Ceduc de Mossoró é internação provisória de at-e 45 dias (CIAD). O Ceduc de Mossoró funcionava anteriormente no Conunto Santa Delmira e no ano de 2007 passou para a nova sede, localizada as margens da BR 304, saída para Natal

PORTAL TERRAS POTIGUARES NEWS

PORTAL TERRAS POTIGUARES  NEWS
O RN PASSA POR AQUI! - com 16 blogs e 1384 links - mossoró-rn, 28 de dezembro de 2008

STPM JOTA MARIA

STPM JOTA MARIA
HUMILDADE E HONESTIDADE

Quem sou eu

Minha foto
É o blog da cultura, política, economia, história e de muitas curiosidades regionais, nacionais e mundiais. Pesquisamos, selecionamos, organizamos e mostramos para você, fique atenado no Oeste News, aqui é cultura! SÃO 118 LINKS: SEU MUNICÍPIO - histórico dos 167 municípios potiguares; CONHECENDO O OESTE, MOSSORÓ, APODI - tudo sobre o município de Apodi, com fatos inéditos; MOSSORÓ - conheça a história de minha querida e amada cidade de Mossoró; SOU MOSSOROENSE DE NASCIMENTO e APODIENSE DE CORAÇÃO; JOTAEMESHON WHAKYSHON - curiosidades e assuntos diversos; JULLYETTH BEZERRA - FATOS SOCIAIS, contendo os aniversariantes do mês;JOTA JÚNIOR,contendo todos os governadores do Estado do Rio Grande do Norte, desde 1597 a 2009; CULTURA, POLICIAIS MILITARES, PM-RN, TÚNEL DO TEMPO, REGISTRO E ACONTECIMENTO - principais notícias do mês; MILITARISMO. OUTROS ASSUNTOS, COMO: BIOGRAFIA, ESPORTE, GENEALOGIA, CURIOSIDADES VOCÊ INTERNAUTA ENCONTRARÁ NO BLOG "WEST NEWS", SITE - JOTAMARIA.BLOGSPOT.COM OESTE NEWS - fundado a XXVII - II - MMIX - OESTENEWS.BLOGSPOT.COM - aqui você encontrará tudo (quase) referente a nossa querida e amada terra potiguar. CONFIRA...

EM SUA OPINIÃO, QUAL É A MELHOR POLÍCIA BRASILEIRA?